quarta-feira, 17 de março de 2010

Se as Vilas pudessem falar...







Fotografias de Alexandra Carvalho




Esta manhã, na Estrada de Benfica...








6 comentários:

8 disse...

Cara Alexa

Tropecei hoje neste seu blogue, e recordei com muita saudade e amor os primeiros anos da minha vida.

Não nasci em Benfica porque nasci na Avenida da Republica, mas com 2 dias fui para casa, que era na Travessa dos Arneiros.

Toda a minha família próxima era, e vivia em Benfica. A minha mãe nasceu no Largo Ernesto da Silva, no 9, prédio ao lado onde, numa brilhante crónica o Sr. Jorge Ventura anuncia ter nascido.
Ainda hoje, prestes a completar 90 anos, vive na Travessa Vintém das Escolas, a menos de 100 metros da casa onde nasceu.

A família que morava mais longe, a minha avó paterna e as minhas tias suas filhas, morava no 525 da Estrada, um prédio de 2º andar já desaparecido que fazia parede com o portão do “Pensionato”, aquele palacete actualmente muito bonito, onde funcionava o Lar das meninas que vinham frequentar a Escola Normal, e que foi referido a alguns posts atrás.

Nasci 11 meses depois do Sr. Jorge Ventura, e vivia a 100 metros da casa onde ele nasceu. Apesar de sermos praticamente da mesma idade, talvez por ele ter ido muito novo para a Venda Nova, não tenho qualquer lembrança sua.

Mas praticamente todos os nomes que ele referiu, são também referências minhas. As lágrimas vieram-me aos olhos quando ele falou no Passarinho Moni, a quem, respeitosamente, sempre tratei por António, talvez a primeira pessoa que me fez ver como a vida é cruel (ou não) para alguns.

Apesar de, por razões profissionais, viver na Madeira já vai para 20 anos, continuo ligado a Benfica onde vivem a minha mãe, os meus filhos e o meu neto.

Nas minhas regulares idas ao Continente, ainda é em Benfica o meu paradeiro. Os meus fatos continuam a ser comprados na Casa Coelho, os meus sapatos no Saul.
Curiosamente costumava brincar com o Sr. Saul, quando ele até há pouco tempo, continuava nas suas “contabilidades” no escritório da sapataria, enquanto o seu genro atendia os clientes ao balcão. Brincava com ele dizendo que tinha sido seu colega na sapataria do Sr. João Vendeirinho, (no prédio onde é hoje a sede do PCP, e que tinha a parte de sapataria e no lado mais pequeno a oficina de conserto de sapatos). Com os meus 10 / 11 anos nas férias escolares passava muito tempo na sapataria e “ajudava” os seus profissionais, onde o homem forte era o Sr. Saul.

O Clube Futebol Benfica continua a ser o meu Clube. Meu pai e meus tios foram jogadores e directores do Clube. Eu, apesar da distância, continuo sócio, já recebi o emblema de 50 anos de sócio, minha mãe é sócia com um número de um só dígito, continuando a dinastia com os meus filhos e neto.

Por tudo isto tenho de lhe estar muito agradecido por este magnifico blogue. Claro que na próxima ida a Lisboa irei assinar a petição fisicamente.

Já agora aproveito para lhe sugerir uma visita pormenorizada à Vila Ripamonti, um pequeno pátio que está nas traseiras da Igreja de Nossa Senhora do Amparo, que representa um núcleo habitacional para trabalhadores agrícolas. Com características diferentes das Vilas é também um excelente contributo para a memória de Benfica do século passado. Antigamente era propriedade da família Dantas Maia, hoje não sei se ainda pertence à família, ou não.

CRSousa

DOMINGOS ESTANISLAU disse...

Acordar de manhã e consultar este blogue como todos os dias faço e ler este post só me podia sentir emocionado.
Carlos Manuel Rebelo de Sousa, sócio nº 30 deste Clube e desde 1955. Sua mãe D Adelaide Carmo Santos Rebelo de Sousa sócia nº.4 e todos os seus netos, são efectivamente sócios deste Clube.
Tenho muita honra em ser Presidente deste Clube, com sócios desta estirpe, longe não esquece o seu berço, as suas ligações e sobretudo um Clube que por laços familiares se habituou a amar. Revelou com esta citação ao Futebol Benfica um sentimento profundo de autenticidade que define o seu caracter de homem de bem. Não renegou as suas origens e muito menos esqueceu o seu Clube. Muitos, quando se pergunta qual é o seu clube dizem de imediato que são do Benfica ou do Sporting. É uma atitude assinalável.
Por tudo o que aqui acerca de Benfica, factos que eu também conheço bem e pelo seu orgulho futebolbenfiquista, merece o meu grande aplauso e por isso não podia ficar indiferente. Eu conheço o Carlos Manuel Rebelo de Sousa.
Um abraço e muita saúde.

Alexa disse...

Caro Carlos:

Bom momento esse em que "tropeçou" neste nosso blog e aqui nos deixou este importante testemunho pessoal sobre a sua vivência com Benfica! :)

Seja, então, muito bem vindo aqui ao "Retalhos" e sinta-se à vontade para, sempre que quiser, contribuir para o nosso blog.

Achei muito curioso o facto do seu percurso de vida estar tão interligado com o do nosso amigo Jorge Resende, uma vez que também ele vive aí na Madeira. Talvez fosse interessante colocar-vos em contacto e finalmente conhecerem-se.
O que acha?

Curiosamente, também eu fiquei muito interessada no "personagem" Passarinho Moni, mencionado no relato do Jorge Resende e agora no seu.
Será que não conseguiríamos descobrir algo mais sobre esse senhor?

Abraço amigo

Alexa disse...

Amigo Lau:

Muito obrigada pela sua partilha sobre o papel tão importante que o Clube Futebol Benfica e os seus sócios têm tido na nossa freguesia!

Abraço amigo

vanessa disse...

Ola boa tarde,o meu nome e Vanessa Rebelo de Sousa, sou socia do Clube Futebol Benfica desde que nasci, ha 33 anos e sou filha do Carlos Rebelo de Sousa, que recebeu a distinçao acima mencionada, aproveito este "post" para dizer que adorei o comentario do meu pai,e que tenho muito orgulho em ser sua filha e no Homem integro e especial que tem sido nas nossas vidas. Feliz Dia do pai, beijinhos meus e do Francisco.:))

Anónimo disse...

Não podia ficar indiferente ao seu comentário Vanessa. Vocês são uma familia extra e o Futebol Benfica orgulha-se de ter familias como vocês no seu seio. Como Presidente do Clube representante da massa associativa felicito-os e desejo longa vida. Felizmente o nosso clube tem várias familias como a vossa, é uma cultura que se tem mantido ao longo dos anos. Um abraço para toda a vossa familia.