terça-feira, 6 de abril de 2010

Arqueologia Industrial/Rural na Freguesia de Benfica





Todos os direitos reservados @ Fausto Castelhano, "Retalhos de Bem-Fica" (2010)




(por Fausto Castelhano)



As nossas andanças pelos caminhos rurais do passado…




Caminho rural do passado. Vamos à nora…



A nora! Ainda lá está…



Coluna com inscrição…



Já lá vão 91 anos…Uma bonita idade…



Os maquinismos…



Oratório? Cruzeiro? Mistério…



O sistema de rodas dentadas…



O tambor por onde giravam os alcatruzes…que já se foram há muito, muito tempo…



A vegetação vai vencer a nora…e derrubá-la…



O poço…Uma farturinha de água… A figueira nasceu na parede interior do poço e… dá figos…Outro mistério…




Nota: A nora é um engenho utilizado para retirar água dos poços ou cisternas e é constituído por uma roda com pequenos reservatórios que se denominam de alcatruzes.

De certo modo, as noras vieram substituir as picotas e as cegonhas que, segundo os entendidos nesta matéria, foram introduzidas na Península Ibérica pelos árabes.

O maquinismo é constituído por haste horizontal que está acoplada a eixo vertical. Este, por sua vez, está ligado a um sistema de rodas dentadas. Esta engrenagem faz circular um conjunto de alcatruzes entre o fundo do poço e a superfície exterior. Os alcatruzes vão descendo vazios até mergulharem na água e, rodando, regressam cheios. Quando atingem a posição mais elevada começam a verter a água numa calha que a conduz ao seu destino. O ciclo de ida e volta dos alcatruzes para tirar a água do poço mantém-se enquanto rodar a haste vertical e o poço tiver água.

Tradicionalmente, as noras são engenhos de tracção animal.



(Todas as fotografias de Fausto Castelhano - 2010)





10 comentários:

Alexa disse...

Muito obrigada, amigos Fausto & Lídia, por nos darem a honra de vos "acompanhar" (mesmo que virtualmente), nestes vossos percursos em que ficamos a aprender sempre tanto!

A ver se pomos em marcha essa ideia dos passeios temáticos por Benfica ;)

Abraço grande

Alexa disse...

Esqueci-me de perguntar...
Esta nora fica na Quinta da Granja, certo?

Fausto disse...

Olá Alexa

Os nossos agradecimentos pelo comentário.
Tem toda a razão. A nora ainda lá se encontra. Na quinta da Granja de Cima. Um pouco mais abaixo da nora, na vertente virada para o Colombo e antes da ribeira que lá passava, eram as cerejeiras...Todos os anos estavam à nossa espera...

Fausto

Helena disse...

muito bom :)

Suzana disse...

Interessante essa vossa ideia de passeios temáticos por Benfica :)
com a crescente acessibilidade do hobby da fotografia, há também quem organize passeios fotográficos temáticos por diversas zonas com direito a "aula" (quando há alguém que tenha conhecimentos para isso) e/ou partilha dos resultados no fim, em convívio extra com pessoas com interesses comuns, o que é sempre saudável; com o tempo a melhorar, seria interessante, nao? :)
É só uma sugestão.
Obrigada a todos pelo envolvimento e dedicaçãO!

Alexa disse...

Fausto: bem me parecia, através de uma das fotos! :)
Tenho uma mini-reportagem prometida na Quinta da Granja (graças ao contacto que nos foi dado por um dos nossos leitores e membro do Movimento de Cidadãos)... a ver se consigo combinar isso para breve :)

Abraço grande

Alexa disse...

Suzana: muito obrigada (em nome de todos os redactores do "Retalhos") pelas tuas gentis palavras! :)

Gostei muito da tua sugestão da inclusão da componente da fotografia nos nossos futuros passeios temáticos.
Assim o nosso amigo Fausto e a sua esposa Lídia estejam dispostos a seguir-nos em mais esta "Luta" ;)

Bjs

João disse...

Alexa: talvez pudesse ser organizado algo de semelhante ao que é feito em Carnide, onde a JdF local organiza anualmente um concurso fotográfico designado por "Pedifoto de Carnide".

Mario Pires disse...

Fotografia e passeios, com partilha das fotos no final ou num momento posterior.

É uma boa ideia.

Suzana disse...

:)
Obrigada também por nos darem algo que permita partilhar estas ideias!

não conheço como funciona o pedifoto de carnide, mas
o ano passado participei num concurso fotografico organizado pela APPA (Associação Património e População de Alfama - o site parece não estar disponível: http://www.app-alfama.org/) onde o principal objectivo - além do directo, a fotografia - era levar as pessoas a conhecerem e diria a "enamorarem-se" pelo bairro de alfama (making of aqui: http://www.flickr.com/photos/alfama/sets/72157621904569437/show/). A memória de um dia muito cansativo mas muito bem passado cumpre bem esse objectivo :)

Naturalmente já se nota muita organização e maturidade por trás q só se consegue com dimensão e tempo, sendo o conceito um concurso e não apenas passeio, mas na minha opinião é um bom exemplo a ter em mente.
Num formato similar ao da maratona de fotografia de lisboa, "obrigavam-nos" a de 2 em 2 horas passar em pontos de controle, cuidadosamente seleccionados levando os participantes a percorrer todo o bairro a pé e dando indicações de locais de interesse pelo caminho. Em cada ponto mostravam-nos algo do bairro: chegaram a contar uma "estória" da história de gente local e a levar-nos em pequenos percursos dos "passeios às cegas" que se fazem por lá.

Do amador ao profissional, a fotografia encanta muita gente e obriga a observar com mais atenção para que se possa escolher o melhor cenário - juntando a isto um pouco da mística e da história de locais próximos mas q tantas vezes passam despercebidos, julgo que se consegue uma experiência mt interessante, q agrada a um bom número de pessoas e principalmente que permite criar laços e envolvência nas comunidades.