quarta-feira, 20 de julho de 2011

E se nos desenhassem Benfica?...




(por Alexandra Carvalho, com Fausto Castelhano e Mário Pires)





Vídeo: Alexandra Carvalho (2011)
Música: "Watch over Me", de Wim Mertens




Realizou-se no passado dia 10 de Julho o XVI Encontro de Diários Gráficos dos Urban Sketchers, o qual teve lugar na nossa freguesia, depois de lhes termos formalizado o convite para nos desenharem Benfica.




[clicar na imagem para ampliar o mapa deste Encontro]




Munidos com o mapa que produzimos especialmente para este efeito, numa tarde de Domingo bem soalheira, encontraram-se, na nossa freguesia, 22 Urban Sketchers, muito motivados e interessados por descobrir Benfica (apesar de dois, de entre eles, serem filhos de Benfica).

Do lado do blogue comunitário "Retalhos de Bem-Fica", estivemos presentes 3 pessoas, que, apesar de não saberem desenhar, acompanharam este Encontro de Diários Gráficos, fotografando e trocando impressões com os artistas participantes, bem como explicando alguma dúvida relativa aos pontos de interesse focados no mapa.


Ver aqui todos os desenhos produzidos pelos Urban Sketchers em Benfica.

Ver a Reportagem Fotográfica deste Encontro, da autoria do Mário Pires.



E porque, mais do que os seus desenhos, a palavra deve ser dada a estes verdadeiros artistas, aqui vos deixamos com os testemunhos de dois deles...
Agradecendo a todos eles por tão bem (e com tanta alma) nos terem desenhado a nossa Benfica! Muito obrigada!





****




(Texto e desenho de Pedro Fernandes
- via Urban Sketchers)





Benfica é o bairro onde cresci, onde passei quase toda a minha vida. Nunca conheci as quintas onde o meu tio caçava Perdizes, tudo o que sempre conheci foi a resultante do urbanismo desregrado dos anos 70 e 80. Ainda me lembro de ver um rebanho ali ao pé da Quinta da Granja - antes do Colombo, antes da estação de metro do Colégio Militar/Luz. Depois veio o Colombo - o embargo no tempo do Sampaio, a aprovação no tempo do Soares. Novas urbanizações no Charquinho, o novo estádio da Luz, a CRIL a rasgar o Bairro de Santa Cruz, as torres do Colombo que não podiam ser pois feriam a paisagem mas agora já podem, no pasa nada. E de Benfica, o que resta da região saloia (dito sem teor pejorativo) que já foi já pouco resta. Vislumbros aqui e além do urbanismo que seguia a Estrada de Benfica, para além da qual ficava a ruralidade ainda patente em algumas (poucas) quintas. Da indústria que outrora houve resta a fábrica Simões a cair aos pedaços, agora um stand de venda automóvel, e o pequeno bairro operário da travessa do Açougue - bem como o pitoresco bairro da Vila Grandela (onde fiz um desenho para o Diário de Viagem em Lisboa). Depois há outro urbanismo, mais moderno - um pouco de arquitectura do Estado Novo. E depois... depois o caos urbanístico dos anos 70 em diante.

Benfica... da ruralidade tragada pela urbe. Benfica, bairro com mais cafés por metro quadrado de Lisboa (pode ser que exagere, não me levem a mal - mas são de facto mais que muitos), onde a calçada é feita de chávenas de pernas para o ar. Benfica-a-bela, pelo menos para mim, que passei aqui tanta da minha vida. E que quando tenho um olhar mais sóbrio penso "porra, isto é feio". Benfica da Quinta da Granja, onde ainda caçam Peneireiros e de quando em vez uma Águia-d'asa-redonda. Benfica dos retalhos, tão bem retratados e defendidos no blog que teve a iniciativa de nos convidar a desenhar este Domingo. Benfica, uma das maiores freguesias de Lisboa, misto de dormitório com bairro com vida própria. Benfica...

Bem-vindos ao meu bairro.





(Texto de Ângela Piedade - via Urban Sketchers)



Conheço mal Benfica e encontrei beleza no teu bairro.

Algumas pessoas passavam indiferentes mas outras não, curiosas do que fazíamos, perguntavam e emocionaram-se por estarmos a destacar os recantos do seu bairro para desenhar.

Mal sentada numa rua estreita, na tentativa de captar umas casitas velhas com o ar de que se tinham perdido no tempo, oiço do alto do primeiro andar uma senhora que me queria abrir a porta para me facilitar a vida a desenhar e eu mostrei-lhe o que tinha feito e foi bastante simpática, achando muito bem esta iniciativa.

Mais à frente, já a rabiscar o Chafariz, passa um homem que emocionado falou do seu chafariz onde em tempos brincara e também quis saber quem éramos e vi que ficou contente por darmos importância ao seu bairro.

A beleza encontrei-a nas pessoas do teu bairro de Benfica e da sua dimensão humana e só por isso valeu a pena.

Valeu a pena também rever-te e à beleza dos teus desenhos, continua igual a ti próprio.
Conheci novas pessoas com quem me identifico e espero continuar a conviver nesta linguagem comum que nos une, desenhar...







3 comentários:

Manuela Rolão disse...

Gostei muito do vídeo e sua banda sonora, parabéns à autora e colaboradores! O balanço do nosso encontro, com todos os desenhos e fotos das três fases (encontro, tempo para desenhar e tempo para partilhar) e dois belos textos do PeF e Ângela é muito positivo e agradável de (re)ver! Obrigada a todos!

PeF disse...

Muito bom o trabalho de edição, gostei muito. Parabéns.

fausto castelhano disse...

A facilidade notável como os artistas que nos visitaram desenharam e pintaram alguns locais da zona histórica da nossa freguesia de Benfica foi, para mim, uma agradabilíssima surpresa! E muitíssimo gratificante! Um obrigado a todos quantos participaram no feliz encontro!