sexta-feira, 1 de julho de 2011

Encontro-Festa pelas Vilas: 8 de Julho, 21h





E se a Vila Ana e a Vila Ventura fossem um espaço recuperado,
do qual todos nós pudéssemos usufruir?




(por Alexandra Carvalho)




Como é do conhecimento público, após uma vistoria realizada pelos serviços da Câmara Municipal de Lisboa (CML) há 2 anos atrás (a 10/03/2009), a empresa proprietária da Vila Ana e da Vila Ventura (da qual é Presidente o Dr. Henrique de Polignac de Barros - o qual é, também, Presidente da Direcção da Associação Portuguesa de Promotores e Investidores Imobiliários) foi intimada à realização de obras de reabilitação nos dois imóveis (em Maio de 2010).

Passado um ano sobre esta intimação (e findo o prazo da mesma para que as obras fossem realizadas), não só a mesma continua sem ter sido cumprida como no último ofício com o ponto de situação sobre as Vilas, a senhora Vereadora da Habitação da CML , aparentemente, parece inquietar-se mais com o estado financeiro do proprietário (e a falta de crédito bancário) do que com as condições propriamente ditas em que têm vivido os 3 inquilinos das Vilas (e note-se que são mesmo 3 inquilinos, pois na Vila Ana ainda mora uma pessoa, com contrato devidamente legal, contrariamente ao que a senhora Vereadora alega no seu ofício, onde refere que a mesma se encontra devoluta).

Para além disso, e contrariamente ao que vem referido no citado ofício, o "problema da intrusão de estranhos" na Vila Ana não foi, de modo algum, resolvido, na medida em que, passados dois dias sobre o emparedamento deste edifício, foi aberto um buraco numa das janelas das traseiras e continua a aí pernoitar um indivíduo.

A 29 de Abril deste ano, aquando da queda de granizo em Benfica, também as Vilas foram afectadas pela intempérie, tendo a resposta da empresa proprietária às preocupações dos inquilinos sido, no mínimo, ridícula (tendo, contudo, sido efectuadas alguns trabalhos de substituição das clarabóias partidas dos edifícios).

O Movimento de Cidadãos pela preservação da Vila Ana e da Vila Ventura continua, ainda, a aguardar, também, pela resposta da CML ao ofício que lhe endereçámos, a propósito dos problemas de mobilidade no espaço público, nas zonas envolventes às Vilas.

Ou seja, passados dois anos, quer a empresa proprietária das Vilas, quer a CML parecem continuar a querer esquecer o facto da Vila Ana e da Vila Ventura constituírem (o pouco) património arquitectónico ainda existente na freguesia de Benfica... tendo-as votado ao abandono e, consequentemente, a uma degradação cada vez mais acelerada.







Direitos de autor da imagem: STATEMENT (Tatiana Mourisca e Ricardo Diogo)


Concepção gráfica do folheto: Alexandra Carvalho




No ano passado, festejámos o 100º aniversário da Vila Ventura. Este ano, o Movimento de Cidadãos pela preservação da Vila Ana e da Vila Ventura vai organizar, no próximo dia 8 de Julho (6ª feira), às 21h, na antiga Escola Primária António Maria dos Santos (do Clube Futebol Benfica) - Estrada de Benfica, Nº 733 - um "Encontro-Festa pelas Vilas".










2 comentários:

Fausto disse...

Saúdo a realização do Encontro/Festa pela preservação das Vilas Ana e Ventura organizado pelo Movimento de Cidadãos! Desejo que a excelente iniciativa alcance o mesmo sucesso aquando das comemorações do 1º Centenário das Vilas realizado em 2010!

artista disse...

Esta história das Vilas Peres e Ventura é com a pescadinha de rabo na boca. Nunca mais acaba, sem se ver qualquer tipo de iniciativa tanto da Junta de Freguesia de Benfica como da Câmara Municipal de Lisboa, que por motivos menores já tinha posto em andamento um plano de recuperação das mesmas. No meio de tudo isto a culpa ainda é dos inquilinos das Vilas por lá se manterem e a questão é essa estão á espera de qualquer coisa que suceds o que é mau sinal. Tanto a JFB com a CML não estão a cumpriri o seu dever de cidadania